A participação de selos de todos os portes e regiões do Brasil está mais do que garantida na Bienal Internacional do Livro Rio desse ano. A XIX edição do maior evento literário do país tem como uma de suas principais motivações, a disposição do espaço dos pavilhões de modo a agradar e congregar editoras de todos os perfis. Assim, o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL) e a GL events Exhibitions, organizadores da feira, lançam o Boulevard do Livro – um espaço criado sob medida para dar visibilidade às editoras em ascenção que participam da Bienal, evento que reúne cerca de 670 mil pessoas em 10 dias.

“Os nove dias de evento são muito onerosos para algumas editoras, principalmente de fora do Rio de Janeiro, que com o Boulevard do Livro têm a oportunidade de expor seus catálogos, com um promotor próprio, e contar com a operação comercial e logística de um parceiro muito conceituado”, destaca Marcos da Veiga Pereira, Presidente do SNEL.

A área foi pensada para atender às necessidades de um grupo cuja importância cresce a cada dia no mercado literário e tem como objetivo oferecer toda a estrutura e suporte para a participação no evento. Com 400 m², o Boulevard do Livro contará com cerca de 16 estandes de 15m² e toda a operação será realizada pela Catavento Distribuidora. Os estandes serão entregues mobiliados e as editoras não precisarão se preocupar com a logística de envio de livros, pessoal para operar o estande ou quaisquer outros trâmites administrativos e operacionais.

“A última Bienal reuniu mais de 520 editoras, livrarias e distribuidoras. Com essa nova área, oferecendo a opção de uma operação completa, vamos ter um universo ainda maior e mais diversificado de selos de todo o Brasil”, destaca Tatiana Zaccaro, diretora da Bienal do Livro Rio, que acontece de 30 de agosto a 8 de setembro, no Riocentro.

Outras novidades

Pavilhão das Artes: As novidades serão percebidas logo na chegada. Em vez de entrar direto na área de exposição, como nas edições anteriores da Bienal do Livro, os visitantes irão acessar o evento pelo Pavilhão das Artes, que hoje abriga a maior exposição permanente indoor de arte de rua da América Latina. “É um local inspirador, dedicado à promoção da arte e da cultura. Absolutamente conectado com o universo da Bienal”, destaca Tatiana, acrescentando que priorizar a experiência do público é primordial. Por isso, haverá maior aproveitamento das áreas externas do Riocentro, como jardins e lagos.

Várias Bienais em uma: Ao entrar na galeria de arte, os visitantes se dividirão de acordo com seus interesses, já que a planta do festival foi redesenhada para concentrar atividades, expositores e patrocinadores afins em um mesmo ambiente. Desta forma, a comunicação das marcas será ainda mais eficiente e a interação com os visitantes, mais produtiva. “Vamos trabalhar com categorias muito bem segmentadas, seguindo a lógica de criar uma bienal para cada um”, revela Tatiana.

Fórum de Educação: A XIX Bienal Internacional do Livro Rio amplia o Fórum de Educação. Patrocinado pela Microsoft, o espaço tem o objetivo de valorizar e promover a integração entre educadores de todo o país e proporcionar dois dias inteiros de experiências preparadas especialmente para eles. A proposta é permitir que, durante o festival, o professor possa se aperfeiçoar profissionalmente; se inspirar com inovações, métodos alternativos e cases de superação; e também ser ouvido. O espaço inova ainda trazendo o “Talk das editoras” – momentos em quem os educadores poderão interagir diretamente com quem produz os livros que eles usam em sala de aula, dando retorno sobre suas impressões, avaliações, experiências e, claro, sugestões.

PUBLICIDADE